Buscar
  • Edna Santos

O que é Teologia?

Atualizado: 7 de Fev de 2019

Etimologicamente Teologia é a junção de dois termos gregos, a saber: Theós + logia = Deus + ciência. No caso da palavra grega logia, seu significado expressa "saber", "ciência". E Théos, significa Deus.


Primeiramente para se compreender Teologia é preciso enquadrar o termo em seu aspecto etimológico e semântico.

Etimologicamente Teologia é a junção de dois termos gregos, a saber: Theós + logia = Deus + ciência. No caso da palavra grega logia, seu significado expressa "saber", "ciência". E Théos, significa Deus. Portanto, etimologicamente, Teologia é "um discurso, um saber, uma palavra, uma ciência de ou sobre Deus". Ou seja, Teologia é colocar Deus no nível do discurso humano. Não é nivelá-lo a esse nível, mas expressar através da palavra o conceito que se faz do Deus vivo no pensamento humano.


Apesar do significado diferente, a Bíblia demonstra o termo Teologia na expressão “Palavra de Deus”. A Bíblia implica, em seu bojo, um certo nível de reflexão teórica sobre a própria fé, (1Pe. 3.15), próprio da teologia.

Mas esclarecer Teologia etimologicamente é insuficiente para a abrangência do termo. Assim temos de verificar a questão semântica, isto é, o significado da palavra ao longo do decurso da história. Vejamos como o termo Teologia sofreu mudanças semânticas.

Apesar de no Ocidente o termo estar ligado à tradição judaico-cristã, não encontramos na Bíblia o berço semântico do termo. Implicações como o termo “logia” que, na Bíblia, aparece num sentido diferente do mundo grego, que significa, biblicamente, “fazer experiência profunda a ponto de exprimir até as relações íntimas sexuais” (Gn. 4.1, 17, 25; 19,8; 24.16; Lc. 1.34).

Apesar do significado diferente, a Bíblia demonstra o termo Teologia na expressão “Palavra de Deus”. A Bíblia implica, em seu bojo, um certo nível de reflexão teórica sobre a própria fé, (1Pe. 3.15), próprio da teologia. O termo, exatamente, não é utilizado, mas na, prática, “o discurso, saber, palavra, ciência de ou sobre Deus” está ali patente. O esforço de colocar Deus no nível do discurso humano está claro, principalmente e a Teologia é realizada na Bíblia (Mt. 16.13).

Portanto, as raízes do termo estão fincadas em outro lugar, não na Bíblia, e há encontramos no mundo grego pagão. O termo “theologeion” significa o lugar onde os deuses apareciam, espaço reservado no palco de um Teatro. O verbo “theologeo” significa discursar sobre os deuses ou sobre cosmologia ou referir-se a uma influência divina. Assim “theologia” exprimia a ciência das coisas divinas ou oração em louvor de um deus ou o encantamento e invocação de um deus. O “theologos” era aquele que discursava sobre os deuses.

Platão já definia “teologia” como discurso sobre Deus ou os deuses. Aristóteles usava o termo para definir os campos do saber e usava-os, muito freqüentemente, para falar sobre fábulas mitológicas. A teologia latina cristã antiga, manteve o significado pagão utilizado no mundo grego. O próprio Agostinho refere-se à teologia no sentido mitológico, filosófico e civil. O termo foi finalmente definido como “ciência divina, ou seja, conhecimento do mistério mesmo de Deus, de Cristo”. Orígenes assume também a acepção cristã do discurso sobre Deus e Cristo. Eusébio contribui para que adote cristãmente este termo pagão, ao referir-se à teologia sobre Cristo. A patrística assume o termo “teologia” para o discurso sobre o Deus verdadeiro, sobre a trindade. Ao definir a teologia sobre Cristo, Abelardo utiliza um termo diferente: “beneficia”. A escolástica usava, ainda sobre o estudo sobre Cristo, os termos, entre outros, “doctrina christiana”, “doctrina divina”, “sacra doctrina”. O próprio termo “theologia” não encontrava espaço definido na alta escolástica. Com Santo Tomás e 

Escoto, “teologia” passa a ter o significa que tinha “sacra doctrina”.

A partir daí formou-se uma nova concepção do termo “teologia”, deixando-a especulativa, o que diminui o significado que “sacra doctrina” possuía. Assim a “teologia”, passou a ter distinções, não era somente teologia, mas, teologia e, também, um ponto de vista determinado, assim temos: “teologia mística”, “teologia ascética”, “teologia moral”, “teologia positiva”, “teologia escolástica”.

Entretanto, o conceito “teologia” encontra-se no exercício intelectual não só para a compreensão de ou sobre Deus, mas principalmente aprofundar, justificar, esclarecer seu ato de fé nEle. Se a fé termina em Deus, portanto a teologia é a reflexão crítica e sistemática sobre a fé. A fé requer objeto, portanto no fim das contas acabamos por definir que a teologia trata de Deus, mediado pela fé.

Assim teologia faz reflexão sobre a fé (aspecto subjetivo) e a ciência de Deus (aspecto objetivo).

A teologia, partindo de Deus ou do teólogo, a igreja se constitui numa espécie de intermediária entre ambos. Assim a igreja, ou comunidade, (que transmite a fé), é o local onde se faz teologia.

12 visualizações
Setadc

Rua Pastor Cícero Canuto de Lima, 57

Vl Regina Célia Cruzeiro/SP  CEP: 12705-470

Email: setadcad@gmail.com

Phone: 12 3143 7055

© 2023 Setadc criado por Inst. Alamo Ltda |  Termos de Uso  |   Política de Privacidade